Home » Centro de Convivência

Centro de Convivência

centro_convivencia LAR DO CAMINHO ACOLHE E PROMOVE A 1ª INFÂNCIA

Proteger a infância sempre foi uma das missões do Lar do Caminho, instituição criada há mais de 30 anos pela presidente da “Comunidade Espírita A Casa do Caminho” Isabel Salomão de Campos. Durante esse período, a entidade retirou mais de mil crianças das ruas de Juiz de Fora e garantiu um futuro digno para centenas delas, permitindo que meninos antes sem família se tornassem adultos capazes de construir o seu próprio lar. Hoje, no entanto, com uma nova fase do trabalho de atenção à população infantojuvenil, o Lar do Caminho inaugura um novo projeto retomando à sua origem. Com a criação do Centro de Proteção da Criança e da Família, a entidade abre suas portas para receber meninos e meninas de 1 a 4 anos cujos pais precisam trabalhar e não encontram vagas nas creches municipais. No passado, o Pingo de Luz foi o embrião desse atendimento, associando educação de qualidade aos cuidados diários com pequeninos em formação. Alguns são filhos dos meninos que cresceram no Lar do Caminho.

“O objetivo maior do Lar do Caminho é oferecer estrutura para essas crianças crescerem, permitindo que formem bons hábitos em um ambiente equilibrado e cheio de boas vibrações”, explica a coordenadora voluntária Míriam Salomão.

Dentro dessa proposta, as 20 crianças atendidas no Lar do Caminho de segunda à sexta-feira em horário integral são recebidas com carinho. No refeitório, elas integram a roda de música, onde cantam e são estimuladas no seu desenvolvimento. Após o lanche, elas participam de atividades pedagógicas, de aulas de educação física e literatura. Aliás, a contação de história é destaque nesse projeto. Fantasiadas, essas crianças descbrem que é permitido sonhar em um lugar onde a fala e o brincar livre são respeitados. Mesmo pequenos para tocar um instrumento musical, os meninos têm contato semanal com profissionais da área que, voluntariamente, apresentam a eles vários estímulos musicais. Desta forma, as crianças se familiarizam com o som e tem acesso a repertórios variados. “Fazemos um trabalho de resgate do folclore, da cantiga de roda, dos brinquedos contados e o banho de música, permitindo que as crianças sejam apresentadas ao repertório instrumental”, explica a professora de música voluntária, Mônica Mochideci.
INDIVIDUALIDADE RESPEITADA

Conscientes da eternidade do espírito, os dez profissionais que atuam no Lar do Caminho procuram respeitar a individualidade das crianças atendidas. Através da pedagogia espírita, o que se busca é criar um ambiente propício ao progresso, reconhecendo as aptidões de cada um e trabalhando para a formação de novos valores. “A semente maior que estamos plantando é a do amor que Jesus nos ensinou. O objetivo do Lar do Caminho sempre foi esse. Por isso, eles recebem aqui esses ensinamentos, tomam passe, bebem água fluída, têm contato com as preces de Dona Isabel. Participam de momentos espirituais desfrutando de um ambiente de paz. Saber ler, escrever, somar e multiplicar são coisas importantes, mas o essencial para formar uma criança é garantir que a parte física e emocional estejam prontas para absorver o conteúdo intelectual”, explica Míriam.

Como todo trabalho da comunidade espírita “A Casa do Caminho”, o Centro de Proteção da Criança e da Família também recebe apoio de voluntários, pessoas que se dispõem a ajudar, colocando sua profissão a serviço de quem necessita. Três vezes por semana, as crianças são avaliadas por médicos que integram a equipe da Casa do Caminho. Há também os que doam seu tempo para estimular junto aos meninos e meninas uma convivência sadia. “Não queremos fazer o papel da família, mas dar condições para que os filhos desses lares cresçam em um ambiente de equilíbrio e respeito”, afirma Míriam.

O próximo passo é integrar as famílias a este trabalho, por meio de cursos que permitam um reforço no orçamento doméstico.